Projeção de crescimento da economia brasileira cai pela 17ª vez seguida e atinge 0,87%

Além da estimativa do PIB, previsões para a inflação também foram reduzidas

  • Por Jovem Pan
  • 24/06/2019 11h31
Creative Commons/PixabayPrevisão é de que PIB termine 2019 abaixo do resultado do ano passado

Analistas do mercado financeiro baixaram, pela 17ª vez consecutiva, as previsões de crescimento da economia brasileira para o fim deste ano. De acordo com o Boletim Focus, divulgado nesta segunda-feira (24) pelo Banco Central (BC), a expectativa é de que o Produto Interno Bruto (PIB) do país encerre 2019 com ata de 0,87%.

Na comparação com o relatório da semana passada, quando estava projetado em 0,93%, a queda é de 0,6 ponto percentual (p.p). No início do ano, porém, a previsão do BC era de que o PIB crescesse 2,53% neste ano.

Apesar de ainda apresentar resultado positivo, mesmo que pequeno, a estimativa para o PIB do Brasil em 2019 já é, antes do fim do primeiro semestre do ano, menor do que o crescimento do PIB em 2018, de 1,1%.

Para 2020, no entanto, as expectativas são melhores: nesta semana, o BC manteve a previsão de 2,20%, a mesma do último boletim. As projeções para 2021 e 2022 também permaneceram estáveis, em 2,50%.

Inflação

A estimativa de inflação também foi reduzida. Em sua quarta queda seguida, a estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), passou de 3,84% para 3,82% neste ano.

O valor ainda está dentro da meta de inflação de 2019, definida a pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), que é de 4,25%, com intervalo de tolerância entre 2,75% e 5,75%.

Já para 2020, a projeção para 2020 caiu de 4% para 3,95%.  A expectativa do mercado financeiro para a inflação em 2021 e 2022 permanece em 3,75%.