Saque do FGTS ativo pode ajudar trabalhador a sair das dívidas

  • Por Jovem Pan
  • 18/07/2019 12h17
Marcelo Camargo/Agência BrasilOutra forma de utilizar o dinheiro de forma consciente é investindo; especialistas alertam necessidade de trabalhadores se planejarem

Após aprovada pelo Governo a medida que autoriza o saque das contas ativas do FGTS, especialistas recomendam que os trabalhadores se preocupem em fazer investimentos ou quitar dívidas, em vez de gastar o valor. As prioridades, segundo eles, devem ser dívidas com juros mais altos, cheque especial e cartões de crédito.

Atualmente, o rendimento da caderneta de poupança rende mais que o fundo de garantia. Com isso, o conselho é sacar o dinheiro mesmo que não tenha dívidas pendentes.

Em entrevista ao jornal O Estado de São Paulo, o professor e coordenador da graduação em Economia na FGV EESP, Joelson Sampaio, alerta que o saque para consumo também está liberado, desde que seja para alguma necessidade.

“Se for algo que você precisa, como dar entrada num apartamento, trocar de carro ou terminar uma reforma, é ótimo, porque você evitar pagar juros para um banco, o que não é aconselhável.”

Vale a pena investir?

Para quem busca viver da renda no futuro, uma das formas mais seguras de não deixar seu dinheiro parado é investir em um título público federal. Também existem outras formas de investir, como: fundo de investimento, Letra do Tesouro Nacional (LTN) e a Nota do Tesouro Nacional (NTN).

Também em entrevista ao jornal O Estado de São Paulo, a coordenadora da graduação em Economia do Insper, Juliana Inhasz, explica que a escolha de sacar a quantia durante a liberação do Governo pode gerar arrependimento se o trabalhador não se planejar.

“O recurso é destinado para os trabalhadores se aposentarem e garantirem uma renda maior lá na frente. Quem tirar o dinheiro hoje precisa ter noção de que abre mão de uma quantia que receberia quando fosse mais velho.”

*Com informações do Estadão Conteúdo