300 mil pessoas abrem processo coletivo contra Volkswagen na Alemanha após escândalo

  • Por Jovem Pan
  • 02/01/2019 15h01
EFEMilhões de recalls foram para retirar os veículos adulterados de circulação em todo o mundo

Três anos após surgirem as denúncias contra a Volkswagen por vender carros que poluem acima do permitido, 300 mil pessoas entraram com ação coletiva contra a fabricante alemã.

Até o dia 28 de dezembro, a ação, que foi capitaneada pela Associação de Consumidores junto com o ADAC, Clube de Automobilismo Alemão, somava cerca de 294 mil assinaturas. Com o prazo para se inscrever e evitar que as reivindicações prescrevessem, pouco mais de 6 mil pessoas aderiram ao processo coletivo, o primeiro desta magnitude na Alemanha.

O principal objetivo da ação é reivindicar indenizações aos que sofreram perdas devido a manipulação dos motores dos automóveis e estabelecer a possibilidade de a empresa assumir os danos causados. Para os que buscam indenização, caso a Justiça decida que há possibilidade de reivindicação, cada cidadão deverá entrar com pedido individualmente.

Além dos donos de carros Volkswagen, proprietários de automóveis da Audi, Skoda e Seat também se inscreveram na ação coletiva. Isso porque o software ilegal que altera as medições de poluentes emitidos, da fabricante alemã, também foi instalado em veículos dessas empresas.

O caso tomou grandes proporções depois que carros que receberam o software foram descobertos em outros países, como os EUA. As empresas chegaram a fazer recall de milhões de veículos.

*com informações da EFE