Democratas pedem reabertura do governo e rejeitam proposta de Trump

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sugeriu no sábado (19) estender proteções temporárias para pessoas levadas ilegalmente ao país, como crianças e quem foge de zonas de desastre. Essas seriam contrapartidas para a liberação de verbas para a construção de muro na fronteira com o México – desejo antigo do republicado.

  • Por Jovem Pan
  • 20/01/2019 09h46
EFETrump quer construir muro na fronteira com o México, mas não consegue recursos

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sugeriu no sábado (19) estender proteções temporárias para pessoas levadas ilegalmente ao país, como crianças e quem foge de zonas de desastre. Essas seriam contrapartidas para a liberação de verbas para a construção de muro na fronteira com o México – desejo antigo do republicado.

Democratas, no entanto, logo descartaram a proposta.

Antes mesmo do anúncio, a presidente da Câmara, Nancy Pelosi, disse que a proposta para acabar com os 29 dias de paralisação parcial do governo foi “uma compilação de várias propostas anteriores rejeitadas, cada uma das quais são inaceitáveis”.

Enquanto isso, o líder democrata no Senado, Chuck Schumer, chegou a afirmar que a proposta de Trump é simplesmente “mais uma tomada de reféns”, acrescentando que o plano do presidente oferece “remédios unilaterais e ineficazes”.

O democrata de Nova York também declarou que há apenas uma saída para a paralisação parcial. “Abra o governo, senhor presidente, e depois democratas e republicanos podem ter uma discussão civil e chegar a soluções bipartidárias.”

O Partido Democrata fez na sexta-feira (18) uma espécie de contra-proposta: centenas de milhões de dólares a mais seriam disponibilizados para a segurança de fronteiras, mas não para o muro. Trump ainda não se manifestou sobre a oferta.

Buscando lançar o plano como um caminho bipartidário, Donald Trump disse no sábado que ele estava incorporando ideias de democratas. Porém, os principais democratas deixaram claro que eles não foram consultados.