EUA: Presidente da Câmara acusa Procurador-Geral de crime por mentir para Congresso

  • Por Jovem Pan
  • 02/05/2019 17h15
EFE"É muito sério que o Procurador-Geral da República dos Estados Unidos da América não diga a verdade ao Congresso dos Estados Unidos. E isso é um crime", disse Nancy Pelosi nesta quinta-feira, 2

A presidente da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, acusou o Procurador-Geral da República, William Barr, de ter cometido um crime. Segundo Pelosi, Barr mentiu ao Congresso quando disse que não sabia que o procurador especial Robert Mueller estava descontente com suas descobertas. Mueller investigou a possível interferência russa nas eleições presidenciais dos EUA durante dois anos.

“É muito sério que o Procurador-Geral da República dos Estados Unidos da América não diga a verdade ao Congresso dos Estados Unidos. E isso é um crime”, disse Pelosi nesta quinta-feira, 2, segundo a rede de notícias CNBC.

O comentário de Pelosi fez aumentar a tensão entre o executivo e o Congresso depois que os democratas ameaçaram convocar o Procurador-Geral quando ele deixou de comparecer à uma sessão da Casa na manhã desta quinta, 1.

Kerri Kupec, uma porta-voz do Departamento de Justiça, disse que os comentários de Pelosi “não têm base”.

“O ataque sem base ao Procurador-Geral de Pelosi é irresponsável e falso”, disse.

O Departamento de Justiça também rechaçou colaborar com um pedido do congresso por uma versão não editada do Relatório Mueller, que se tornou público no mês passado, e o material que serviu de fonte para as descobertas do procurador especial.

Mueller primeiro submeteu o relatório ao Procurador-Geral e Barr publicou um resumo das descobertas, que concluíram que não havia evidências suficientes para condenar Donald Trump ou sua campanha de conspiração com a Rússia. A investigação, no entanto, não chegou à conclusão sobre o presidente ter ou não obstruído a justiça.