Guaidó: ajuda humanitária começará a entrar na Venezuela ‘nos próximos dias’

  • Por Jovem Pan
  • 10/02/2019 16h14
EFE"A ajuda está nos centros de armazenamento e esperamos que nos próximos dias tenhamos o primeiro avanço de ingresso da ajuda humanitária", disse Guaidó

A ajuda humanitária para a Venezuela, que está armazenada na cidade colombiana de Cúcuta, começará a entrar no território do país “nos próximos dias”, segundo afirmou, neste domingo (10), Juan Guaidó, líder do parlamento e que se autoproclamou como presidente em exercício do país.

“A ajuda está nos centros de armazenamento e esperamos que nos próximos dias tenhamos o primeiro avanço de ingresso da ajuda humanitária”, disse Guaidó a jornalistas após comparecer a uma missa dominical em Caracas.

Além de Cúcuta, a expectativa é que a ajuda humanitária comece a se concentrar em outros dois centros de armazenamento, um no Brasil e outro em uma ilha do Caribe ainda não determinada.

A previsão era que remédios e alimentos armazenados em Cúcuta ingressassem na Venezuela pela da ponte de Tienditas, uma moderna infraestrutura ainda não inaugurada que une os dois países.

No entanto, membros da Guarda Nacional Bolivariana (GNB, polícia militar) tomaram a ponte e bloquearam a entrada de veículos com três caminhões de reboque.

Neste sentido, Guaidó disse entender que o governante Nicolás Maduro “se negue a reconhecer a crise que eles geraram”. No entanto, ressaltou que bloquear o ingresso de ajuda humanitária transforma o governo em “quase genocida” porque “assassinam por ação e omissão”.

*Com Agência EFE.