Dia dos Namorados: Homem conhece esposa após deixar flores em túmulo de tio assassino por dois anos

  • Por Jovem Pan
  • 12/06/2019 11h35
Canva.comHistória foi contada no Twitter e teve mais de 500 mil curtidas

Neste Dia dos Namorados, a Jovem Pan apresenta a história compartilhada esta semana pelo usuário do Twitter @SixthFormPoet. Apesar de se denominar escritor e ter um livro à venda na Amazon, não foi possível identificar o seu verdadeiro nome – mas ele garante que a história é real, por mais estranha que pareça.

Tudo começou, quando o homem decidiu compartilhar como conheceu sua esposa com seus seguidores na rede social e, bem, as coisas já começaram de forma fúnebre.

“Meu pai morreu. Começo clássico de uma história engraçada. Ele foi enterrado em uma pequena vila em Sussex [na Inglaterra] e nós éramos muito próximos, por isso eu visitava e ainda visito bastante o seu túmulo”, aqui, o próprio alerta que em breve a narrativa fica engraçada.

“Eu e minha mãe sempre levávamos muitas flores para o túmulo do meu pai. Por isso, eu comecei a me sentir mal pelo cara enterrado ao lado de meu pai. Ele NUNCA recebia flores. O homem morreu num dia de Natal, aos 37 anos, e ninguém lhe deixava flores. Então eu comecei a comprar flores para ele. Sim, eu comecei a comprar flores para um defunto que nunca conheci.”

O usuário @SixthFormPoet segue contando que sempre que ia visitar o túmulo de seu pai também deixava flores para o desconhecido, mas nunca contou isso para ninguém. “Fiz disso uma piada interna para mim mesmo, eu estava fazendo do mundo um lugar melhor com uma flor de cada vez. É estranho, mas comecei a pensar nele como um amigo.”

“Comecei a imaginar se tínhamos algum tipo de conexão, algo que secretamente tinha me levado até ele. Talvez tenhamos frequentado a mesma escola ou jogado num mesmo time de futebol. Então decidi buscar pelo nome no Google, e 10 segundos depois o encontrei.”

“Sua esposa não lhe deixava flores PORQUE ELE TINHA ASSASSINADO ELA. NUM DIA DE NATAL. Após assassinar a esposa, ele matou os pais dela também. Depois, ele se jogou na frente de um trem”, relata o escritor.

Apesar da descoberta trágica, a história segue para um desfecho inesperado.

“É por isso que ninguém, exceto eu, lhe deixava flores. Eu deixei flores para esse homem por DOIS ANOS E MEIO. Me senti mal pela sua esposa e os pais dela, por isso senti que devia algum tipo de desculpas. Encontrei onde eles estavam estavam enterrados e fui até o cemitério deixar flores em seus túmulos. Enquanto estava lá, uma mulher apareceu e quis saber porquê eu estava deixando flores para sua tia e seus avôs.”

“Eu expliquei e ela disse que era estranho, mas de certa forma fofo. Eu agradeci e, bem, a convidei para um drink. Incrivelmente ela disse sim. Dois anos depois, ela disse sim novamente quando eu a pedi em casamento e foi assim que conheci minha esposa.”

Veja abaixo a primeira parte do relato original (em inglês)

*para ler o original completo, é preciso acessar o Twitter