Incêndio de grandes proporções atinge a catedral de Notre-Dame em Paris; veja vídeos

  • Por Jovem Pan
  • 15/04/2019 14h27
EFEAinda não se sabe a causa do incêndio que atingiu a catedral parisiense

Um incêndio atingiu a catedral de Notre-Dame, conhecido ponto turístico de Paris, nesta segunda-feira (15). A informação, que já havia sido relatada por internautas nas redes sociais, foi confirmada pelos bombeiros. Toda a área ao redor foi isolada e uma operação tenta controlar as chamas, que afetam sobretudo a torre central do templo. Ainda não se sabe o que deu origem ao fogo. Os turistas foram retirados do local e a polícia confirmou que não há vítimas.

O ministro do Interior da França disse que 400 bombeiros foram mobilizados.

De acordo com a CNN, um porta-voz da catedral disse que o promotor de Paris abriu uma investigação para apurar as causas do incêndio. A prefeitura de Paris divulgou, no Twitter, que o espaço de exposições Halle des Blacs Manteaux foi aberto para acolher os moradores da Ille de la Cité, afetados pela evacuação da região.

O pináculo – torre mais alta da catedral – ruiu por causa das chamas.

Confira aqui fotos e vídeos do local:

Segundo informações da CBS, o fogo pode ter começado devido aos materiais e equipamentos que estavam dentro da igreja por causa da obra de renovação que estava sendo feita, avaliada em US$ 6,8 milhões. O fato ocorreu menos de uma semana antes da Páscoa, data em que a igreja é palco de eventos e comemorações.

A prefeita de Paris, Anne Hidalgo, postou em seu Twitter que não tinha “palavras para exprimir a dor em face do incêndio de Notre-Dame.” Além disso, disse que “esta noite, todos os franceses choram por este emblema da nossa História comum. Nós teremos forças para nos erguermos”.

O presidente da França Emmanuel Macron também se manifestou no Twitter. “Notre-Dame de Paris em chamas. Emoção de uma nação inteira. Por todos os católicos e todos os franceses. Como todos os nossos compatriotas, eu estou triste essa noite por ver queimar essa parte de nós”, escreveu.