Justiça manda a Casa Branca devolver credencial de jornalista que discutiu com Trump

  • Por Jovem Pan
  • 17/11/2018 10h37
EFEPresidente intensificou suas críticas à mídia - sendo que a CNN é um de seus alvos mais frequentes

O juiz federal Timothy J. Kelly ordenou que a Casa Branca devolva a credencial do correspondente-chefe da emissora CNN, Jim Acosta. O jornalista havia sido banido de trabalhar na sede do governo norte-americano depois de discutir com Donald Trump durante uma entrevista coletiva. O presidente ficou irritado ao ser questionado sobre a caravana de migrantes da América Central e sobre a interferência russa nas eleições de 2016.

A CNN decidiu processar o governo na última terça-feira (13) por considerar inconstitucional a ação adotada pela administração. Imediatamente, dezenas de veículos de imprensa, inclusive a Fox News (conhecida por ser mais alinhada com a política de Trump e ter a CNN como “rival”), apoiaram a ação protocolada pela emissora.

O juiz não deliberou definitivamente sobre o caso, mas acolheu o pedido por uma readmissão temporária do profissional, que poderá voltar a circular pelo local sem restrições. Ele avaliou que a Casa Branca não concedeu a Jim Acosta o devido processo legal para revogar sua credencial.

Há quase dois anos no cargo, o presidente intensificou suas críticas à mídia – sendo que a CNN é um de seus alvos mais frequentes.

Informações do repórter Victor Moraes