Maduro anuncia racionamento de energia por 30 dias

  • Por Jovem Pan
  • 01/04/2019 13h53
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência BrasilDois blecautes no mês de março atingiram quase todo o país; ditador encurtou expediente

O ditador da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou na noite de domingo, 31, o início de um plano de racionamento de eletricidade no país com o qual espera resolver as falhas apresentadas pelo sistema desde o último dia 7, quando uma sequência de blecautes começou em todo o país. O plano de Maduro é para os próximos 30 dias.

“Aprovei um plano de 30 dias para ir a um regime de gerenciamento de carga (racionamento)”, disse o líder chavista, na primeira aparição desde a última segunda-feira, quando teve um corte de energia e segue sem estar resolvido totalmente.

Maduro também anunciou a suspensão das aulas e atividades escolares e determinou que o dia de trabalho deverá ser encerrado às 14 hroas, tanto no setor público quanto no privado.

O anúncio foi feito durante uma transmissão ao vivo em cadeia de rádio e TV. Maduro reconheceu que muitos venezuelanos não poderiam vê-lo porque seguiam sem eletricidade na noite do domingo.

Maduro reiterou os ataques à oposição e a goveros de outros países, a quem acusa de “sabotagem”. “Estes são golpes de uma guerra elétrica para deixar o país louco”, disse o ditador.

No dia 7 de março, um apagão atingiu pelo menos 15 dos 23 estados venezuelas por cinco dias. No dia 18, um novo blecaute atingiu parte do país, inclusive a capital, Caracas, afetando todo o sistema de metrô e de telecomunicações.

A energia ainda não foi reestabelecida em várias regiões do país.

*Com EFE