No Brasil, chegada do homem na Lua foi acompanhada pelo rádio

  • Por Thiago Uberreich/Jovem Pan
  • 19/07/2019 11h19 - Atualizado em 20/07/2019 11h37
EFEEm 20 de julho de 1969, Neil Armstrong, Edwin Aldrin e Michael Colins chegavam ao satélite pela primeira vez na história

A contagem mais famosa de todos os tempos, há 50 anos, no auge da Guerra Fria, foi o primeiro espetáculo da TV, ao vivo, via satélite.

No Brasil, no entanto, eram 4 milhões de aparelhos para quase 90 milhões de pessoas. Resultado: a maior parte da população do país acompanhou o “grande passo da humanidade”, a chegada do homem à Lua, pelas ondas do rádio. A Voz da América fez a transmissão para as rádios brasileiras, direto dos Estados Unidos, dos passos que culminaram no histórico dia 20 de julho de 1969.

A Apolo 11 já estava no céu da Flórida com Neil Armstrong, Edwin Aldrin e Michael Colins. O tempo de viagem foi de 8 dias, 3 horas e 19 minutos – 800 mil quilômetros ida e volta. A espaçonave, com todas as composições, pesava 3 mil toneladas e tinha a altura de um prédio de 36 andares: a Lua estava perto.

O local escolhido para o pouso foi o Sul da região lunar, conhecido como Mar da Tranquilidade. Mesmo com a tradução não tão correta da frase famosa de Neil Armstrong, o registro entrava para a história: esse é um pequeno passo para um homem, um salto gigante para a humanidade.

O presidente americano, Richard Nixon, estava na Casa Branca e cumprimentou os astronautas pelo gigantesco passo para a humanidade.

Apesar de um fato talvez distante no tempo, além do ceticismo de algumas pessoas, a chegada do homem à Lua é um marco e, antes de tudo, uma conquista.