157 pessoas morrem em queda de avião na Etiópia

  • Por Jovem Pan
  • 10/03/2019 08h35
EFEFamiliar é consolada após queda de avião que deixou 157 mortos na Etiópia

Um avião da companhia Ethiopian Airlines, que se dirigia da capital etíope, Adis Abeba, a Nairóbi, no Quênia, caiu neste domingo (10) com 157 pessoas a bordo.

Um porta-voz da empresa declarou que não há sobreviventes entre as vítimas, de 33 nacionalidades diferentes, sendo 149 passageiros e oito membros de tripulação, segundo a imprensa local.

Ainda não se sabe as causas deste acidente do avião modelo Boeing 737, mas a companhia aérea confirmou que a queda aconteceu seis minutos após a decolagem. O voo ET302 saiu do aeroporto internacional de Adis Abeba às 8h44 (horário local, 2h44 em Brasília), na altura da cidade de Bishoftu. A previsão era aterrissar no aeroporto internacional de Nairóbi Jomo Kenyatta às 10h25 local.

Em post no Twitter, a Ethiopian Airlines informou que seu CEO foi ao local do acidente e confirmou que não há sobreviventes entre as vítimas. “Expressamos profundas condolências para as famílias dos passageiros e da tripulação que perderam suas vidas neste trágico acidente”, diz a publicação.

A Ethiopian Airlines é a maior companhia aérea da África, com vários voos não só a destinos internacionais, mas também dentro do próprio continente, e com uma boa reputação em segurança aérea.

O último acidente registrado da empresa companhia aconteceu em 25 de janeiro de 2010, quando um Boeing 737-800 caiu no Mar Mediterrâneo pouco depois de ter iniciado uma viagem desde Beirute a Adis Abeba, queda que provocou a morte de 90 pessoas.

O acidente acontece menos de cinco meses depois que, em outubro de 2018, outro Boeing 737 MAX 8 da companhia Lion Air caiu na Indonésia 12 minutos após a decolagem e, de acordo com informações das caixas-pretas, a queda foi devido a um erro no sistema automático, causando a morte de 189 pessoas.

Boeing 737 Max, o mesmo modelo que caiu na Etiópia neste domingo (10)

 

*Com Agência EFE