Síria: Forças apoiadas pelos EUA lançam ofensiva contra último reduto do EI

  • 09/02/2019 16h50
EFE20 mil civis serem retirados da área controlada pelo EI na província de Deir Zor

Forças curdas, apoiadas pelos Estados Unidos, lançaram neste sábado (9) a ofensiva final para derrotar o último refúgio dos extremistas do grupo Estado Islâmico (EI), localizado no leste da Síria.

O porta-voz das Forças Democráticas da Síria (SDF, na sigla em inglês), Mustafa Bali, escreveu no Twitter que a ofensiva começou no sábado, depois de mais de 20 mil civis serem retirados da área controlada pelo EI na província de Deir Zor, no leste do país. A ofensiva está concentrada no vilarejo de Baghouz.

O grupo SDF, apoiado pela Força Aérea dos EUA, expulsou o EI de regiões no norte e no leste da Síria, confinando os extremistas a uma pequena área de terra perto da fronteira com o Iraque.

Dezenas de combatentes do EI estão sitiados em uma pequena área que consiste em duas aldeias, o que representa menos de 1% do califado que outrora se espalhou por grandes áreas da Síria e do Iraque. Nas últimas semanas, milhares de civis, incluindo famílias de combatentes, deixaram a área controlada pelos extremistas.

“A batalha decisiva começou hoje à noite para acabar com o que resta dos terroristas do Daesh”, escreveu Bali, usando uma sigla em árabe para se referir ao EI.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, na quarta-feira, garantiu que “provavelmente” será possível anunciar formalmente a conquista “de 100% do califado” no prazo de uma semana.

“Deverá ser formalmente anunciado em algum momento, provavelmente na próxima semana, que teremos controle de 100% do califado”, disse Trump a representantes de uma coalizão que luta contra o EI.

O Observatório Sírio para os Direitos Humanos, com sede na Grã-Bretanha, disse que desde que as SDF começaram a ofensiva contra o EI, em 10 de setembro, ao menos 1.279 extremistas morreram. Do lado sírio, foram 678 mortes. A ONG informou também que 401 civis, incluindo 144 crianças e adolescentes, perderam a vida nos combates.

*Com Estadão Conteúdo.