Tempestade Barry perde força na Louisiana, mas alerta de inundações segue ativo

  • Por Jovem Pan
  • 14/07/2019 16h30
EFEAtualmente, há cerca de 126.560 usuários sem energia elétrica na Louisiana

A tempestade tropical Barry seguiu perdendo força ao atravessar o estado da Louisiana, nos Estados Unidos, em direção ao norte e ao oeste do país, mas as autoridades ainda mantêm ativo o alerta pelo risco de inundações.

Ela tocou terra no sábado na Louisiana após ter alcançado a categoria de furacão antes de chegar à costa e se move a um ritmo lento pelo interior do estado.

Apesar do seu enfraquecimento, o alerta por inundações persiste em áreas da Louisiana, assim como dos estados de Mississipi, Alabama, Arkansas e Tennessee.

Nesse sentido, o governador da Louisiana, John Bel Edwards, reiterou no Twitter seu pedido para que a população aumente suas precauções.

“À medida que Barry se move pelo estado, ainda temos várias horas pela frente de chuva, tornados e clima severo”, destacou Edwards.

Atualmente, há cerca de 126.560 usuários sem energia elétrica na Louisiana, de acordo com os últimos dados proporcionados pelo site Poweroutage.

Por sua vez, o Centro Nacional de Furacões dos EUA (NHC) informou que a expectativa é que nas próximas horas Barry perca mais força e se torne uma depressão tropical.

“A principal ameaça agora é a chuva intensa e a potencial inundação desde o estado da Louisiana até o vale do baixo Mississipi”, alertou o organismo em sua conta no Twitter.

As autoridades não anunciaram até agora nenhuma vítima pela tempestade, mas os danos materiais já são calculados em bilhões de dólares.

O site de previsões meteorológicas AccuWeather estima que o prejuízo total e a perda econômica ocasionada por Barry seja de entre US$ 8 bilhões e US$ 10 bilhões.

A Louisiana sofreu em 2005 os efeitos devastadores do furacão Katrina, que provocou mais de 1.800 mortes, especialmente na cidade de Nova Orleans.

Antes de tocar terra na Louisiana, Barry se transformou no primeiro furacão da temporada no Atlântico com ventos de categoria 1 na escala Saffir/Simpson, de um máximo de 5, mas perdeu força e se tornou tempestade tropical assim que chegou à costa americana.

A tempestade mantém agora ventos máximos constantes de 65 quilômetros por hora e se move em direção norte a 15 quilômetros por hora. A expectativa é que na segunda-feira Barry chegue ao Arkansas.

A temporada de furacões na bacia atlântica começou oficialmente em 1º de junho, mas antes, em 20 de maio, se formou ao sul-sudeste de Bermuda uma tempestade subtropical, Andrea, que se debilitou logo em seguida e não causou danos.

Segundo a previsão atualizada da Universidade Estadual do Colorado divulgada esta semana, a atividade da atual temporada de furacões no Atlântico será “quase média”, com 14 tempestades tropicais, seis das quais se transformariam em furacões, sendo Barry o primeiro deles.

*Com Agência EFE