Tempestade tropical Barry toca terra em Louisiana e perde força

  • Por Jovem Pan
  • 13/07/2019 17h14
EFEA expectativa é que sua chegada à Louisiana cause graves inundações devido às chuvas torrenciais e ressacas ciclônicas

Barry tocou terra perto da cidade de Intercoastal City, nos Estados Unidos, como o primeiro furacão da temporada do Atlântico deste ano, e se debilitou para a categoria de tempestade tropical em sua chegada à Louisiana, segundo informou o Centro Nacional de Furacões (NHC, na sigla em inglês) neste sábado (13).

Mesmo assim, a expectativa é que sua chegada à Louisiana cause graves inundações devido às chuvas torrenciais e ressacas ciclônicas.

A costa sul da Louisiana já sofre com ventos de furacões e fortes chuvas, e está em alerta pela ressaca ciclônica, que já deixou dezenas de milhares de casas e estabelecimentos sem eletricidade.

“Embora o centro agora esteja sobre a terra, a ameaça de chuva está apenas começando em muitos lugares”, advertiu o NHC na sua conta do Twitter.

Barry tocou terra 10 quilômetros ao nordeste de Intercoastal City e 50 km ao sul-sudoeste de Lafayette, segundo o boletim do NHC das 14h (horário local de Miami, 15h de Brasília).

O boletim detalhou que a agora tempestade tropical apresenta ventos de 115 quilômetros por hora, se move em direção noroeste a 9 km/h e se espera um giro para o noroeste-noroeste ainda esta noite, seguido de outro para o norte no domingo.

O NHC mantém os avisos de furacão para entre as cidades de Intracoastal City e Grand Isle, no norte do Golfo do México, e de ressaca ciclônica para entre Intracoastal City e Biloxi, e no lago Pontchartrain, que é vizinho de Nova Orleans.

Também há um aviso de tempestade tropical entre a foz de Pearl River e Grand Isle, nos lagos Pontchartrain e Maurepas, incluindo a área metropolitana de Nova Orleans, e entre Intracoastal City e Sabine Pass.

A temporada de furacões na bacia atlântica começou oficialmente em 1º de junho, mas antes, em 20 de maio, se formou ao sul-sudeste de Bermuda uma tempestade subtropical, Andrea, que se debilitou logo em seguida e não causou danos.

Segundo a previsão atualizada da Universidade Estadual do Colorado divulgada esta semana, a atividade da atual temporada de furacões no Atlântico será “quase média”, com 14 tempestades tropicais, seis das quais se transformariam em furacões, sendo Barry o primeiro deles.

*Com Agência EFE