Tribunal de Tóquio nega liberdade a Carlos Ghosn, ex-presidente da Nissan

  • Por Jovem Pan
  • 09/01/2019 19h08
EFEEmpresário está preso desde novembro do ano passado

O Tribunal Distrital de Tóquio, no Japão, rejeitou um pedido de liberdade em favor de Carlos Ghosn, ex-presidente da Nissan, nesta quarta-feira (9). O empresário está detido desde novembro do ano passado, sob acusação de fraude fiscal.

Os advogados do franco-brasileiro pretendem apresentar um recurso na tentativa de reverter a decisão. Na terça (8), Ghosn apareceu pela primeira vez desde que foi preso. Convocado pela justiça para prestar esclarecimentos, ele negou irregularidades.

A promotoria da capital nipônica denunciou o executivo por suspeita de subnotificação de ganhos de US$ 44,6 milhões em rendimentos. Segundo a justiça, o ex-Ghosn deve ser mantido preso por haver risco de fuga e destruição de provas.

*Com informações da Agência Brasil