Bolsonaro tranquiliza Witzel e diz que a intervenção no Rio de Janeiro vai até fim do ano

  • Por Jovem Pan
  • 08/11/2018 15h23
Reprodução/FacebookO governador eleito do Rio de Janeiro não sabia que a votação de PECs fica suspensa durante intervenções federais em estados

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, do PSL, garantiu ao governador eleito do Estado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, do PSC, que a intervenção federal na segurança do estado vai manter sua agenda e continuará até o dia 31 de dezembro. Quem confirmou a garantia do militar reformado foi o próprio Witzel.

O futuro governador do estado mostrava-se preocupado com a possibilidade de o fim da intervenção ser adiantado. Faltando pouco menos de dois meses para o ano acabar, Witzel revelou não saber que o plenário da Câmara fica impedido de votar emendas à Constituição, as PECs, enquanto um estado estiver sob intervenção. “Minha única preocupação era se a intervenção sofreria alguma descontinuidade”, desabafou.

A possibilidade de um fim antecipado da intervenção passou a preocupar o governador eleito depois que a reforma da previdência, proposta pelo atual presidente Michel Temer, do MDB, voltou a ser discutida. O que Witzel não sabia, também, é que as reformas que voltaram ao debate têm caráter infraconstitucional, ou seja, não alteram diretamente a constituição, pois agem em instâncias inferiores a Carta Magna.