Haddad afirma que não será candidato neste ano

  • Por Estadão Conteúdo
  • 12/01/2018 11h04
Brisa Dalila/ Jovem PanO ex-prefeito tem sido citado como possível plano B do PT para a Presidência, caso Lula seja condenado em segunda instância e não possa concorrer

O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) afirmou nesta quinta-feira, 11, que não concorrerá a nenhum cargo na eleição deste ano. Haddad foi convidado pelo partido para ser candidato ao Senado, mas, diante da decisão do vereador Eduardo Suplicy de disputar a vaga, disse que não entrará no páreo.

“Eu deixei claríssimo ao PT que não disputaria com Suplicy”, disse Haddad ao Estado. “Não faz sentido que sejam lançados dois nomes. Quando aconteceu de o mesmo partido eleger dois senadores? Só em 1994, no Plano Real.”

Escolhido para coordenar o programa de governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Haddad negou, porém, que sua amizade com Suplicy tenha sido abalada pelo episódio. Nos bastidores do PT há comentários de um mal-estar entre os dois. “Qual mal-estar? Se há mal-estar, não é comigo”, disse Haddad. “Eu estou muito confortável como coordenador do programa de governo do Lula.”

Suplicy também negou atritos com Haddad sobre a vaga ao Senado. “Ele é meu amigo há 30 anos e pode contar comigo para o que quiser”, afirmou.

O ex-prefeito tem sido citado como possível plano B do PT para a Presidência, caso Lula seja condenado pelo Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4), no dia 24, e não possa concorrer. Haddad, no entanto, sofre resistências no próprio partido para ocupar a vaga. Se o PT tiver de substituir Lula na última hora, após esgotar todos os recursos judiciais, o mais cotado para o posto é o ex-governador da Bahia Jaques Wagner. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.