Luciano Hang sobre acusações: Com boas sátiras, ‘WhatsApp dispara sozinho’

  • Por Jovem Pan
  • 22/10/2018 15h18
João Henrique/Jovem PanO empresário Luciano Hang, dono da Havan, é acusado de fazer disparos em massa pelo WhatsApp contra o PT

Acusado de fazer disparos em massa pelo WhatsApp contra o PT, o empresário Luciano Hang, dono da empresa Havan, afirmou que o aplicativo de mensagens não precisa ser impulsionado. “O WhatsApp com bons produtos, boas sátiras, dispara sozinho”, disse ele em entrevista ao Pânico nesta segunda-feira (22).

Hang levou uma caixa na qual estava escrito “caixa 2 do WhatsApp” para ironizar as acusações. “Em primeira mão, eu vou fazer a minha delação. Quem me ajudar a impulsionar as verdades do PT: os dois robôs”, brincou, pegando dois robôs de dentro da caixa. (assista ao vídeo abaixo)

Ele classificou a campanha eleitoral de Jair Bolsonaro (PSL), a quem declarou apoio, como “a mais franciscana do Brasil” e availou que o PT “errou a estratégia”. “O partido acha que os veículos tradicionais e o horário eleitoral seriam o bastante para ganharem. Mas como é um produto ruim, ninguém compartilha. Eles precisam ter esses robôs trabalhando para eles”, disse. E acrescentou, em seguida, que é “um robô do Bolsonaro”. “Não precisamos fazer fake news para o PT. É só falar a verdade”, ironizou Hang.

Questionado do porquê escolheu apoiar o candidato do PSL, o empresário afirmou que Bolsonaro chamou sua atenção “pela simplicidade, honestidade, humildade e comprometimento”. “Saí chocado da casa dele. Não imagino alguém que possa ser político por 28 anos e viver daquela forma”, disse referindo-se à casa do ex-deputado federal.

“Entre a certeza do desastre e a possibilidade do sucesso, eu prefiro a segunda opção”, disse Luciano Hang sobre Jair Bolsonaro. “Eu concordo quase 100% com o Bolsonaro. Mas acho que sou uma pouco mais radical do que ele”, brincou ele.

As acusações

Na última quinta-feira (18), o jornal Folha de S. Paulo publicou uma matéria na qual afirmou que empresas estão comprando pacotes de disparos em massa de mensagens contra o PT no WhatsApp, o que é ilegal, já que se trata de doação de campanha por empresas — vedada pela legislação eleitoral.

Entre as empresas que comprou esses pacotes, segundo a publicação, está a Havan. À Folha, o dono da empresa, Luciano Hang, falou que não sabe “o que é isso” e que não tem “necessidade” de fazer isso. “Fiz uma ‘live’ aqui agora. Não está impulsionada e já deu 1,3 milhão de pessoal. Qual é a necessidade de impulsionar?”, questionou ele.