Presidente do PROS se entrega à PF, mas não é preso por conta de lei eleitoral

  • Por Jovem Pan
  • 23/10/2018 13h23
Reprodução/FacebookApesar de ser alvo de mandado de prisão, ele não pode ser detido e também não prestou depoimento por conta do período eleitoral

O presidente nacional do PROS, Euripedes Júnior, apresentou-se na manhã desta terça-feira (23) em Brasília à Polícia Federal.

Procurado pela PF e com nome na lista da Interpol, Euripedes era procurado desde a semana passada quando foi deflagrada a Operação Partialis. A ação apura o desvio de recursos públicos federais destinados à saúde no Pará.

Entretanto, apesar de ser alvo de mandado de prisão, ele não pode ser detido e também não prestou depoimento por conta do período eleitoral. Segundo o Códio Eleitoral, nenhum eleitor pode ser preso a não ser em caso de flagrante ou condenação de crime inafiançável a partir de cinco dias antes e dois dias depois da eleição.

O prazo, portanto, acaba na próxima terça-feira (30), quando a defesa do presidente do PROS disse que, caso não consiga revogar a ordem de prisão, ele voltará a se apresentar à PF.