“Ratinho tomando banho” está realmente sofrendo, diz especialista Alexandre Rossi

  • Por Fernando Ciupka/Jovem Pan
  • 31/01/2018 18h05
Reprodução/YoutubeDe acordo com o especialista, o fato de estar coberto com sabão ou shampoo pode ser um outro fator preocupante, já que os animais têm o costume de usar bastante a boca pra se limpar e podem acabar ingerindo esses produtos

O vídeo de um suposto “ratinho tomando banho” viralizou nesta semana. No começo, as pessoas acharam “fofo”, mas depois surgiram comentários de que o animal poderia estar sofrendo com a situação. Para quem achou bonitinho, as notícias não são boas.

O especialista em comportamento animal Alexandre Rossi afirmou que, provavelmente, o animal estava sofrendo sim. E também revelou que o suposto rato na verdade indica ser mesmo uma pacarana.

“Pelo que a gente pode ver, é claro que falta ali detalhes de proporção, não dá pra ver a pelagem do animal porque ele tá cheio do que parece ser sabão, espuma de sabão ou algum shampoo. Mas tudo indica que seja uma pacarana”, revelou.

“Provavelmente o animal estava sofrendo sim. Porque ele estava em uma situação em que ele não está preparado para enfrentar, e o método dele de limpeza não dá conta. O sofrimento poderia ser decorrente de uma situação que o animal não está preparado para enfrentar e a solução natural dele acaba não funcionando”, completou Rossi.

De acordo com o especialista, o fato de estar coberto com sabão ou shampoo pode ser um outro fator preocupante, já que os animais têm o costume de usar bastante a boca pra se limpar e podem acabar ingerindo esses produtos.

“Não é bacana deixar um animal, seja lá qual for, todo ensaboado. Eu não sei se, por acaso, estavam dando banho nele, ou ele caiu em algum balde com sabão. O fato é que aquilo que a gente vê não é compatível com bons tratos. Ele aparece ali incomodado. Ele está, na verdade, tentando tirar aquela espuma, só que não está tendo efeito porque, geneticamente, ele não está preparado para lidar com aquela situação”, explicou.

Mas calma. Nem tudo é ruim no famoso vídeo da pacarana tomando banho. Rossi conseguiu enxergar um fator positivo na gravação do animal. Para ele, se mobilizar pessoas para buscar conhecimento sobre a espécie, e até trazer uma empatia, a viralização é boa.

“As pessoas acabam maltratando muito os animais que elas não têm proximidade, como por exemplo ratos e pombas, que são, vamos dizer, pragas na cidade. Então, por esse lado, eu não acho tão ruim ter viralizado”, finalizou.