Restauração do Campos Elíseos em museu custará 20 mil e deve ficar pronta até 2016

  • Por Jovem Pan
  • 13/03/2015 20h02

O Palácio Campos Elíseos , no centro de São Paulo, foi a sede do Governo do Estado de 1911 a 1965. Inspirado na arquitetura Francesa, foi inaugurado em 1899 como uma encomenda do barão do café Elias Pacheco Chaves. Enquanto sede do executivo paulista, o casarão sofreu com os inimigos em revoltas e revoluções, como as de 24 e 32. Em 67, um incêndio praticamente destruiu o edifício. Dois anos antes, Ademar de Barros tinha transferido a sede do governo para o Palácio do Bandeirantes, no Morumbi.

O Palácio Campos Elíseos continuou abrigando secretarias até meados dos anos 2000 e sofreu com a degradação da área da cracolândia. A reforma começou em 2008 e a parte externa está pronta desde 2010.

De acordo com a Coordenadora de Museus da Cultura, Renata Motta, os detalhes internos do restauro demandam tempo. “É uma restauração de fato extensa, delicada, em que foi feito todo uma parte de reforço estrutural interno, ajustes nas coberturas, recuperação de todos os elementos decorativos em madeira, pedra. Depende de alguns meses aí pra gente poder finalizar a obra”, disse em entrevista a rádio Jovem Pan.

A idéia, de acordo com ela, é fazer do Palácio Campos Elíseos um museu do próprio governo paulista.

“Na parte térrea, que é a parte mais bonita, decorada do edifício, ele vai sofrer uma reconstituição daqueles ambientes com parte de acervo do mobiliário original e o primeiro andar está sendo totalmente adequado para o espaço de exposições temporárias que também vão abrigar acervos artísticos, históricos do Governo do Estado de São Paulo”.

O investimento no restauro é de 20 milhões de reais. O fim da obra está previsto para esse ano e o museu deve abrir em 2016. O diretor da faculdade de arquitetura e urbanismo do Mackenzie, Valter Caldana, ressalta que a cidade precisa recuperar os prédios históricos.

“Os edifícios históricos e os equipamentos culturais, os bens culturais, assim como os espaços públicos, são estruturadores da cidade e são exatamente os elementos que promovem a qualidade de vida”, comentou.

O museu no Campos Elíseos vai se chamar Casa Paulista e quem sabe será mais um ponto de partida para revitalizar a região central. Para mais informações, ouça o áudio completo na reportagem.

Na nossa galeria, você conhecerá os 16 museus da Universidade de São Paulo.