SIP condena assassinato de jornalista brasileiro Djalma Santos na Bahia

  • Por Agencia EFE
  • 27/05/2015 18h45

Miami, 27 mai (EFE).- A Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) expressou nesta quarta-feira sua profunda consternação pelo assassinato de outro jornalista no Brasil, Djalma “Batata” Santos da Conceição, o segundo caso em menos de uma semana.

O corpo do jornalista da emissora comunitária “RCA” foi encontrado sábado em estrada em Timbó, zona rural do município de Conceição da Feira, a cerca de 110 quilômetros de Salvador, na Bahia.

Ele apresentava ferimentos de bala e sinais de tortura. Conceição, de 53 anos, dirigia o programa “Acorda, Cidade!” e, segundo a imprensa local, já havia recebido várias ameaças.

O jornalista investigava o assassinato na região de um adolescente por traficantes.

O presidente da SIP, Gustavo Mohme, pediu que as autoridades “atuem com urgência para identificar e punir os responsáveis materiais e intelectuais” tanto deste assassinato como do blogueiro Evany José Metzker, que foi encontrado decapitado em 18 de maio em Minas Gerais.

O presidente da Comissão de Liberdade de Imprensa e Informação da SIP, Claudio Paolillo, lamentou que na mesma semana em que ocorreram os assassinatos uma comissão da Câmara dos Deputados descartasse um projeto de lei que “prevê a participação da Polícia Federal nas investigações de crimes contra jornalistas”.

Os autoridades da SIP, apesar dos crimes, mostraram satisfação ao saber que a justiça brasileira confirmou as acusações contra cinco pessoas pelo assassinato do comentarista esportivo Valério Luiz de Oliveira, em 5 de julho de 2012, em Goiânia. EFE