Última etapa do julgamento do massacre do Carandiru termina hoje

  • Por Jovem Pan
  • 02/04/2014 11h07

Termina hoje a última etapa do julgamento do massacre do Carandiru, ocorrido em outubro de 1992 e que resultou na morte de 111 presos. Nesta fase, 15 policiais militares, que integravam o COE, respondem pelo assassinato de oito pessoas e outras duas tentativas de homicídio.

Esses crimes aconteceram no 3º andar do Pavilhão 9 da extinta Casa de Detenção, na zona Norte de São Paulo. Nesta terça-feira, durante a fase de debates, o Ministério Público pediu a absolvição dos réus em quatro mortes e nas tentativas de homicídios.

*Ouça os detalhes no áudio

Essas mortes foram causadas por armas brancas e, embora os policiais  usassem baionetas, não é possível afirmar que foram eles os autores. O advogado Celso Vendramini, que defende os acusados, acredita na absolvição de seus clientes diante da falta de provas.

Um dos promotores designados para o caso rebate a alegação de falta de provas e espera pela condenação dos réus. Em entrevista ao repórter Andre Aguiar, Márcio Friggi disse acreditar em um resultado semelhante ao das outras etapas do julgamento.

O julgamento será retomado nesta quarta-feira com a réplica e a tréplica e, em seguida, os jurados decidirão o futuro dos réus. Ao todo, nas outras três fases do júri, 58 policiais militares foram condenados pelas mortes de 73 presos durante o Massacre do Carandiru.