Augusto Nunes: Boechat tinha um humor refinado

  • Por Jovem Pan
  • 12/02/2019 10h10
ReproduçãoQuero lembrar a partida de meu amigo Ricardo Boechat contando um caso menos triste

Quero lembrar a partida de meu amigo Ricardo Boechat contando um caso menos triste. É um exemplo de humor refinado. No fim de 2001, eu comecei a dirigir a redação do Jornal do Brasil junto a Boechat. Eu tentava encontrá-lo, mas não conseguia. E ia ficando aflito e irritado com ele. Ele ficou sabendo que eu estava bravo atrás dele e mandou um dos editores entregar um número “privado” dele. Eu liguei e não achava o Boechat. Caía na caixa postal e comecei a deixar recados em tons pouco educados. Deixei 14 recados, um pior que o outro. No dia seguinte, eu soube que ele tinha me passado o celular do dono do Jornal do Brasil, Nelson Tanure. Esse era Boechat.

Confira o comentário completo de Augusto Nunes: