Augusto Nunes: Bolsonaro defende valores democráticos no caso do Mais Médicos

  • Por Jovem Pan
  • 16/11/2018 07h43
Karina Zambrana/Fotos Públicas“O Governo vai se livrando de uma mancha das mais asquerosas medidas tomadas pela política externa da canalhice que vigorou durante 13 anos nos governos do PT", diz Augusto Nunes

Médicos cubanos começam a deixar o Brasil em até 10 dias e processo de mudança vai até o fim do ano. A decisão do governo de Cuba de abandonar o programa Mais Médicos deve prejudicar 28 milhões de pessoas, segundo a Confederação Nacional dos Municípios.

O chanceler brasileiro afirma que decisão de Cuba, de abandonar o Mais Médicos é hostil e sem cabimento. No entanto, Aloysio Nunes Ferreira garantiu que o Ministério da Saúde já está tomando todas as providências para suprir essa ausência.

O Governo vai se livrando de uma mancha das mais asquerosas medidas tomadas pela política externa da canalhice que vigorou durante 13 anos nos governos do PT. O Mais Médicos é uma maneira de subvencionar Cuba utilizando o trabalho ‘neoescravo’ (…) O que fez Bolsonaro foi defender valores democráticos. Está equivocada a entidade que fala em nome dos municípios, porque temos faculdades de Medicina de sobra”, diz Augusto Nunes.

Confira o comentário completo: