Augusto Nunes: Carlos Bolsonaro e Léo Índio sumiram do Planalto

  • Por Jovem Pan
  • 19/02/2019 10h14
Reprodução/Instagram São duas ausências que preenchem uma lacuna – ou duas

O preço pago por Jair Bolsonaro para livrar-se de ministro que nada fez de errado merece ser festejado por quem torce para que o Governo dê certo. Carlos Bolsonaro foi devolvido enfim foi devolvido ao lugar de emprego. Desde 1º de janeiro, quando desfilou no Rolls Royce, Carlos Bolsonaro permaneceu 24h por dia ao lado do pai. A rotina só foi interrompida com a viagem do presidente a Davos. Carlos não sai do pé do pai nem no hospital. Por sua vez, o sobrinho do presidente, Léo Índio, foi 58 vezes ao Planalto – número maior que o de dias de Governo. Carlos e Léo Índio sumiram do Planalto. São duas ausências que preenchem uma lacuna – ou duas.

Confira o comentário completo de Augusto Nunes: