No Brasil, meliantes protegidos pelo foro sitiam juízes e ministros de instâncias superiores

  • Por Jovem Pan
  • 09/03/2018 10h49
Geraldo Magela/Agência SenadoBandidos profissionais guardam distância de camburões, delegacias e tribunais e outros veículos ou imóveis que abrigam homens da lei. É assim em qualquer país, mas Brasil não é um país qualquer

Bandidos profissionais guardam distância de camburões, delegacias e tribunais e outros veículos ou imóveis que abrigam homens da lei. É assim em qualquer país, mas Brasil não é um país qualquer, confirmou a segunda invasão do STF por Gleisi Hoffmann. Afundada até o pescoço em maracutaias, ela insistiu. Aqui, meliantes protegidos pelo foro privilegiado sitiam juízes, desembargadores ou ministros de instancias superiores.

Confira o comentário completo de Augusto Nunes: