Temer não poderia ter tido sigilo bancário quebrado

  • Por Jovem Pan
  • 06/03/2018 10h29
Reprodução/FacebookDiz a Constituição que o presidente da República, na vigência de seu mandato, não pode ser responsabilizado por atos estranhos ao exercício de suas funções

Diz a Constituição que o presidente da República, na vigência de seu mandato, não pode ser responsabilizado por atos estranhos ao exercício de suas funções. Mesmo assim, Fachin ignorou a lei maior e incluiu Temer no inquérito sobre investigação de supostas irregularidades cometidas em 2014. Agora, Barroso determina a quebra do sigilo bancário do presidente.

Confira o comentário completo de Carlos Andreazza: