Denise Campos de Toledo: É preciso eliminar o déficit crescente na previdência de militares

  • Por Jovem Pan
  • 10/01/2019 08h54
EFE/Antonio LacerdaNa categoria dos militares foi o rombo que mais cresceu com 12% no acumulado até novembro do ano passado

Rombo na previdência dos militares foi o que mais cresceu em 2018. Mesmo assim, lideranças da categoria, como o vice-presidente, general Mourão, e o ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva, resistem às mudanças nas aposentadorias.

“Na categoria dos militares foi o rombo que mais cresceu com 12% no acumulado até novembro do ano passado. E dos servidores da União, 5,22%. Militares podem argumentar que têm outra forma de contribuição, mas algo deve ser remodelado para barrar o aumento. Não dá para uma categoria ficar de fora da reforma e acarretar custos para toda a sociedade. Que se faça uma aposentadoria diferenciada, mas que se elimine a condição de déficit crescente”, diz Denise Campos de Toledo.

Confira o comentário completo: