Denise: Energia e passagens aéreas compõem boa parte do IPCA de julho

  • Por Jovem Pan
  • 08/08/2019 10h04
Marcos Santos/USP ImagensO IPCA do mês de julho foi divulgado nesta quinta-feira (8)

“A inflação não é problema. O IPCA, que é o índice oficial de inflação, teve variação de 0,19% no mês de julho. Em junho tinha subido apenas 0,01%, quase a estabilidade. É a menor variação para o mês desde 2014. No ano, a inflação acumulada está em 2,42% e em 12 meses 3,22%. É claro, o índice é uma média de preços. Tem muito preço que ainda está pesando no orçamento das famílias, no custo das empresas. O item que mais pesou dessa vez foi habitação, puxado pelo reajuste de tarifa de energia. Teve mudança da bandeira de energia e isoladamente esse índice fez uma diferença de 0,17 ponto percentual.”

“Aumentos pesados em algumas regiões. Alimentação e bebidas, na média, com 0,01% de variação. Liquidação de vestuário com -0,52%. Saúde e cuidado pessoais também com deflação, com -0,2%. Nesse último precisamos considerar que, quando sai de cena reajustes de planos médicos, no mês seguinte temos uma variação negativa pela base de comparação. Transportes também com queda, com 0,17%. Combustíveis puxaram essa deflação, o preço da gasolina caiu nas várias regiões do país. E na composição dos transportes uma coisa que sempre chama a atenção é a variação das passagens aéreas. Dessa vez tiveram aumento de 18% por julho ser mês de férias. Isoladamente responderam por 0,08 ponto percentual. Se não fosse essa variação de passagem e habitação com energia, nossa variação seria muito perto de zero. Mais um índice foi divulgado nesta quinta-feira, o IGP-DI mostra deflação no atacado com -0,22%. Queda no mês de julho de 0,01%”, completa Denise.