Felipe Moura Brasil: A culpa é de Lula; ele coloca em quem quiser

  • Por Jovem Pan
  • 03/12/2018 08h02
EFEQuanto mais contrariado fica Lula, mais delirantemente cínico é seu discurso

Na semana passada, em denúncia da Lava Jato em São Paulo por crime de lavagem de dinheiro, descobrimos que Lula não começou na cadeia a assinar cartinhas. Ele já escrevia antes, por exemplo, ao ditador da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang, fazendo lobby pela empresa Arg, que agradeceu pagando 1 milhão de reais ao Instituto Lula.

Como presidiário, porém, Lula escreve cartinhas de graça, sempre posando em seu papel favorito: o de vítima.

Em nova carta dirigida aos petistas, Lula tenta justificar a derrota eleitoral do PT, afirmando que Jair Bolsonaro foi favorecido pelo que há de mais reacionário no sistema judicial e no Ministério Público. Lula, que passou a ser rejeitado por 60% dos brasileiros segundo a pesquisa Ipsos/Estadão, não se conforma que o sistema judicial e o MP tenham reagido contra tudo que não presta.

E quanto mais contrariado fica Lula, mais delirantemente cínico é seu discurso.

A maior prova disso é que o corrupto e lavador de dinheiro chegou ao cúmulo de afirmar na carta que Bolsonaro foi protegido pela mídia.

Sem brincadeira. Está lá. “Protegido”.

Vai ver, ser chamado de radical, extremista, fascista, nazista, Hitler e outros rótulos é, na cabeça de Lula, uma forma de proteção.

Gleisi Hoffmann afirmou ainda que o PT não vai fazer autocrítica para a mídia e para a direita. Claro que não vai. A culpa é de Lula, ele coloca em quem quiser.