Felipe Moura Brasil: Bolsonaro ironiza esquema do PT nas redes sociais

  • Por Felipe Moura Brasil/Jovem Pan
  • 19/12/2018 08h32
José Cruz/Agência BrasilO presidente eleito ironizou a compra de elogios aos petistas

Em transmissão nas redes sociais, Jair Bolsonaro comentou a denúncia feita pela empresária Joyce Moreira Falette de que o PT usou um esquema ilegal para impulsionar nas redes sociais as candidaturas de Lula, Gleisi Hoffmann, Luiz Marinho e Wellington Dias.

O presidente eleito ironizou a compra de elogios aos petistas: “Segundo a empresária, alcançou 10 milhões de internautas com notícias de elogios ao PT. Não deixa de ser um fake news, né? Porque, para elogiar o PT, só pode ser uma mentira.”

Bolsonaro lembrou que os petistas entraram com ação no TSE durante a corrida eleitoral pedindo que ele fosse declarado inelegível por oito anos porque, de acordo com uma matéria da Folha de S. Paulo, teria se beneficiado de disparos por WhatsApp impulsionados ilegalmente por empresários contrários ao PT. E ontem mesmo havia saído a notícia no Valor Econômico que o TSE deve arquivar o pedido do partido.

“Agora, aquela denúncia lá atrás que o PT fez, e representou no Supremo, que eu teria comprado, por meio de empresários, a ‘postagem’ de milhões de WhatsApp fora do Brasil, o TSE chegou a conclusão, depois de ouvir aí essas mídias sociais, que não houve isso da nossa parte. Ou seja, continua valendo aquela velha máxima da esquerda: ‘Acuse-os do que você faz. Xingue-os do que você é.’ Então o PT me acusou daquilo que eles faziam. Mas tudo bem: demorou um pouquinho, mas a verdade veio à tona.”Bolsonar

o nem chegou a mencionar, mas o Ministério Público Eleitoral de Minas Gerais ainda afirmou ter encontrado indícios de que Gleisi, deputada federal eleita pelo Paraná, foi beneficiada diretamente pelo esquema de compra de elogios na internet durante a campanha, de acordo com reportagem de ontem do Globo.

A afirmação está na ação judicial por abuso de poder econômico que o MPE mineiro move contra o deputado do PT Miguel Corrêa, acusado de chefiar o esquema. Os indícios sobre o envolvimento de Gleisi foram compartilhados com a procuradoria regional do Paraná, onde já há uma investigação sigilosa em curso, aberta com base em denúncia de um cidadão, sobre a suspeita de pagamento para impulsionamento da campanha da petista.

Logo Gleisi, que cobrava até celeridade à presidente do TSE, Rosa Weber, para decidir sobre medidas cautelares pedidas na ação do PT contra Bolsonaro relativa aos alegados disparos de WhatsApp.

As investigações ainda têm de ser concluídas, mas os indícios apontam que a máxima da esquerda continua não apenas valendo, mas foi turbinada pela presidente do PT.

Agora é: ‘Acusa-se os do que você faz. E cobre pressa na punição.’