Um resumo em seis passos de como roubar um país

  • Por Jovem Pan
  • 26/04/2018 10h42
Jefferson Rudy/Agência SenadoJá ouviu falar num país onde tudo isso aconteceu e está acontecendo? Pois é

Vou resumir aqui como roubar um país. Não é apologia, claro, apenas a descrição das etapas cumpridas por corruptos totalitários.

1. Infiltre militantes nos centros disseminadores de ideia da sociedade (escolas, universidades, mídia, show business, mercado editorial);

2. Boicote as ideias contrárias aos interesses do Partido e demonize os defensores dessas ideias.

3. Pose de defensor dos grupos sociais canonizados pela militância infiltrada.

4. Faça as concessões necessárias, inclusive na área econômica, caso ainda haja na sociedade resquício de ideias contrárias às do Partido.

5. Uma vez eleito, indique à Suprema Corte ministros dispostos a garantir sua impunidade, mesmo se a militância infiltrada na mídia perder espaço para jornalistas de verdade.

6. Pronto. Você já pode roubar as maiores estatais do país, incluindo os fundos de pensão, e cobrar propina de empresários em troca de contratos públicos, para então reinvestir na sua perpetuação no poder (e de seus aliados nacionais e estrangeiros), além de dispor de mordomias pessoais, que, mesmo se der o azar de passar um tempo na cadeia em razão da obstinação de cidadãos de bem, os supremos golpes para tentar soltar você estarão garantidos.

Com sorte, os ministros indicados por você ainda farão uma aliança de ocasião com ministros indicados por presidentes anteriores, em nome do interesse comum em garantir a impunidade de corruptos aliados.

Já ouviu falar num país onde tudo isso aconteceu e está acontecendo? Pois é.