Joseval Peixoto: Corrupção foi tanta que parece que o povo está chamando os militares de volta

  • Por Jovem Pan
  • 11/10/2018 10h44
Valter Campanato/Agência BrasilA corrupção foi tanta, que parece que o povo se enjoou da democracia e está chamando os militares de volta

O que houve no Brasil no domingo passado foi um verdadeiro vendaval eleitoral.

A renovação do nosso parlamento supera 50% – o maior índice de renovação dos últimos 20 anos. Dos 513 deputados da Câmara, apenas 251 foram reeleitos – um índice de 48,9%.

Nas últimas cinco eleições esse índice variou entre 54% e 58%. Serão empossados na próxima legislatura 243 deputados que nunca tinham ocupado esse cargo e, segundo levantamento da Folha, 18% nunca tinham sequer se candidatado.

E um outro fenômeno aconteceu nesta eleição. Os militares estão de volta. Foram eleitos mais do que o dobro em relação a última eleição.

Os nomes precedidos dos termos capitão, sargento, cabo, major, tenente e até general povoaram os ungidos pelo povo no pleito de domingo.

O exército brasileiro está readquirindo o respeito da população. Isso se vê na ocupação das favelas do RJ e nas mensagens que surgiram na greve dos caminhoneiros.

O general da Reserva Augusto Heleno afirmou ao jornal Folha de S. Paulo que a história do regime militar foi contada de um só lado e incrivelmente do lado dos vencidos.

Pelo sim pelo não, o fato é que o povo sucumbiu à reserva moral que sempre foi a grande matéria prima das casernas. A corrupção foi tanta, que parece que o povo se enjoou da democracia e está chamando os militares de volta.