O que leva jovens brasileiros a serem cooptados pelo terror?

  • Por Jovem Pan
  • 17/05/2018 11h40
EFEJovens brasileiros foram denunciados por prática de terrorismo e ligações com o Estado Islâmico

Foi apresentada a primeira denúncia contra 11 brasileiros, na verdade 13, mas dois eram menores, praticantes do terrorismo do Estado Islâmico. Segundo o MPF, alguns dos 11 acusados de terrorismo planejavam atentados no carnaval em São Paulo, no Rio de Janeiro e na Bahia.

São jovens entre 19 e 22 anos. Um deles de 40 anos seria o líder de uma futura organização, que já tem até nome: Estado do Califado do Brasil.

Dois deles tiveram problemas psiquiátricos. Como vamos entender que 11 jovens brasileiros possam ter sido captados pela ideologia do Islã? Brasileiros sem origem de sangue com o mundo árabe.

É estranho. O Brasil, em 2016, baixou uma lei antiterrorista. Essa lei define atos de terrorismo: “usar ou ameaçar, transportar, guardar, portar, trazer consigo explosivos, gases tóxicos, venenos ou outros meios capazes de causar danos ou promover a destruição em massa”.

Quiseram usar politicamente esse texto para reprimir as manifestações de rua. Mas realmente houve uma preocupação do legislador em excluir essa questão. No parágrafo 2º do artigo 2º está expresso: “os dispostos nesse artigo não se aplicam a conduta individual ou coletiva de pessoas em manifestações políticas, movimentos sociais, sindicais, religiosos de classe ou categoria profissional, direcionados por propósitos sociais ou reivindicatórios”.

De qualquer maneira, onze deles estão sendo processados com denúncia apresentada em Goiás. A coisa se estende pelo Brasil. São 2 em SP, 2 na BA, 1 no PR, 1 no RS, 4 no RJ, 1 em MG, 1 em GO e 1 no ES.

É preciso saber o que está havendo porque que a juventude brasileira começa a ser cooptada para o terrorismo internacional.

Assista ao comentário completo: