Ministro do STF só deveria se manifestar nos autos

  • Por Jovem Pan
  • 22/08/2017 11h08
BRA101. BRASILIA (BRASIL), 08/06/2017 - Fotografía con múltiples exposiciones del presidente del Tribunal Superior Electoral, Gilmar Mendes, quien participa hoy, jueves 8 de junio de 2017, en el tercer día del juicio por supuesta corrupción en la campaña presidencial que compartieron en 2014 la destituida Dilma Rousseff y el actual mandatario Michel Temer, en el Tribunal Superior Electoral, en Brasilia (Brasil). Esta tercera sesión lleva al proceso a su fase decisiva, pues servirá para terminar de resolver cuestiones preliminares formuladas por las defensas y dará paso al voto de los siete magistrados, que configurará la sentencia. EFE/Joédson AlvesEm um Brasil em que você tem milhões de processos a serem julgados, ficam juízes dando palestras e depois não conseguem dar andamento aos processos no tribunal

Aos tiranos tudo. Nesta segunda-feira (21), o ministro Gilmar Mendes não tendo mais nenhum bandido para soltar falou que R$ 3,6 bilhões para os candidatos é pouco dinheiro. Ele acha que, na verdade, deveria ser algo em torno de R$ 5 bilhões para os bolsos das campanhas dos candidatos.

Não satisfeito, ele também propôs a adoção do semipresidencialismo. Em um Brasil em que você tem milhões de processos a serem julgados, ficam juízes dando palestras e depois não conseguem dar andamento aos processos no tribunal.

Assista ao comentário completo de Marcelo Madureira: