Villa: Em momento de extremismo, é preciso lembrar 23 de maio de 1932

  • Por Jovem Pan
  • 23/05/2019 10h02
Jefferson Rudy/Agência SenadoA luta era em defesa das liberdades, da democracia e da Constituição

Hoje é 23 de maio. Em 1932, uma manifestação em defesa de reconstitucionalização do Brasil reuniu estudantes nas ruas. Era a convocação de assembleia nacional constituinte para que o Brasil voltasse a ter uma Constituição.

A luta era em defesa das liberdades, da democracia e da Constituição. Neste dia, ocorreram as mortes de quatro estudantes.

Em um país que nunca gostou muito de democracia, no funcionamento independente dos Poderes e que a todo momento invoca o autoritarismo, em 1932 o pensamento era diferente e se sabia do respeito à Constituição e às leis.

23 de maio de 1932 é mais do que uma data perdida. Não sumiu da memória da liberdade e luta pela democracia.

Em momento de tanta idiotia, de desrespeito à história do Estado Democrático de Direito, 23 de maio de 1932 é um grande momento. Neste momento de tanto extremismo, de tanto ódio à democracia, lembrar de 1932 é muito bom.

Confira o comentário completo de Marco Antonio Villa: