Marcos Troyjo: ‘Tudo de que novo presidente não precisará é uma crise econômica internacional’

  • Por Jovem Pan
  • 12/10/2018 09h41
Agência EFEMaior receio, segundo o comentarista, está ligado à guerra comercial entre Estados Unidos e China

Embora os principais desafios do Brasil sejam mais internos do que no externos, tudo de que o novo presidente brasileiro não precisará, a partir de janeiro do ano que vem, é uma crise econômica internacional de grande escala. É o que avaliou o comentarista internacional Marcos Troyjo durante o Jornal da Manhã, da Jovem Pan, nesta sexta-feira (12).

Segundo ele, há algumas “nuvens escuras” na economia de outros países, com um aperto da política monetária nos Estados Unidos; crescimento progressivo das taxas de juros internos do país; e o medo das pressões inflacionárias devido ao crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) norte-americano. O receio maior, no entanto, é em relação à guerra comercial entre Estados Unidos e China.

“Os chinenes não têm mais onde retaliar, no que diz respeito a exportações americanas da China. O maior medo é de que a China utilize outros meios, como meio financeiros. O país detém um terço da dívida soberana dos Estados Undios e pode vender esses tributos para punir os EUA para além do comércio”, explicou Troyjo.