Constantino: É difícil defender as instituições num país que tem Gilmar Mendes

  • Por Jovem Pan
  • 26/06/2019 10h49
Dida Sampaio/Estadão ConteúdoComentarista fala sobre tentativa de ministro de conceder habeas corpus à ex-presidente Lula

É lamentável dizer que o Brasil não pode confiar nas suas instituições. O Supremo Tribunal Federal (STF) tem como missão ser o guardião da nossa Constituição. Quando o próprio STF rasga a Constituição, como vimos ontem o ministro Gilmar Mendes fazer quando sugeriu que o ex-presidente Lula fosse solto, a quem devemos recorrer, em quem confiar?

Qualquer conversador ou liberal clássico vai entender a importância de se fortalecer as instituições. Nós precisamos que elas sejam mais sólidas, mas quando parte delas faz esse tipo de palhaçada como vimos Mendes tentando fazer, uma manobra ridícula, é complicado. Quando o próprio STF faz isso, fica cada vez mais difícil você argumentar com os mais revolucionários que querem logo destruir as instituições carcomidas.

Como escreve o jurista Modesto Carvalhosa, “pobre do país que tem como ministro do supremo o Gilmar Mendes”.

Enquanto você está defendendo instituições, a importância delas, ao mesmo tempo estão jogando na sua cara que elas são comandadas por figuras medíocres como Mendes, Ricardo Lewandowski, Dias Toffoli e até mesmo Luís Roberto Barroso. Fica numa tarefa muito difícil um conservador que sabe a importância das instituições defendê-las num país como esse.

Agora, felizmente, esticam a corda, mas o fato é que o Lula continua preso, panaca. Então ainda não temos motivos para achar que é hora de partir para um tudo ou nada. Só que é difícil defender as instituições num país que abusa delas e do poder de forma arbitrária a cada dia. É muito perigoso.

  • Tags: