Constantino: No limite, o centrão entende que precisa salvar as galinhas dos ovos de ouro

  • Por Jovem Pan
  • 16/07/2019 10h08
Agência SenadoHenrique Meirelles disse enxergar com bons olhos o protagonismo do Congresso, que atribuiu as fortes lideranças de Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre

O secretário da Fazenda do Estado de São Paulo, Henrique Meirelles, disse em entrevista ao jornal da Manhã nesta terça-feira (16) que o protagonismo do Congresso se deu por uma liderança muito forte dos presidentes da Câmara e do Senado, Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre, e afirmou enxergar isso com bons olhos.

“O ex-ministro Henrique Meirelles tem o mapa de fundo correto do que o Brasil precisa para voltar a crescer. Ele está certo ao apontar esse protagonismo no Congresso e reforçar que isso é uma coisa constitucional. Há até uma competição entre a Câmara e o Senado para ver, por exemplo, quem vai liderar o projeto da reforma tributária que o Brasil precisa. Eu só destacaria que é um misto que explica isso, não é apenas uma questão de responsabilidade com a nação. Também há um oportunismo, busca por holofotes e poder, e até um medo. No limite, o centrão entende que precisa salvar as galinhas dos ovos de ouro. Se você vai para uma situação de crise econômica e social e o país não retomar o crescimento, eles entendem que a revolta popular vai ser total. O ministro Paulo Guedes tem méritos, o Governo agora mal ou bem está andando com a liberação de cargos e emendas. É muito mais antirepublicano você indicar o filho para ser embaixador nos EUA do que liberar emendas e compartilhar poder. Desde que sejam ficha limpa e quadros técnicos, isso é parte da política. Eu não to muito preocupado com quem é que vai jogar pra si as luzes da paternidade das reformas, eu to preocupado com o resultado. É bom que todos estejam disputando quem é o mais reformista liberal, isso é um sonho no Brasil.”