Constantino: População entendeu que é melhor aposentadoria menor do que nenhuma

  • Por Jovem Pan
  • 15/07/2019 09h45
Pablo Valadares/Câmara dos DeputadosDeputado disse que população brasileira ainda não entendeu reforma da Previdência

O líder da oposição na Câmara dos Deputados, Alessandro Molon (PSB-RJ), disse em entrevista que a população que se diz favorável à reforma da Previdência ainda não a compreendeu totalmente. Segundo ele, a sociedade está “anestesiada” a as pessoas provavelmente vão mudar de opinião sobre as novas regras de aposentadoria após algum tempo.

“Então eu acho que é o contrário. Eu acho que pela primeira vez em muito tempo uma boa parte da população compreendeu, finalmente, que é melhor algum corte na aposentadoria do que um corte total, um calote, não receber. As pessoas compreenderam que a situação fiscal do Brasil é insustentável. Então eu vi muita gente da esquerda, principalmente, comentando nas redes sociais como que as pessoas poderiam estar festejando a aprovação de uma reforma que corta a aposentadorias, e a resposta é simples: é porque a alternativa concreta e realista é não ter aposentadoria nenhuma lá na frente. Essa reforma do Guedes corta muito mais privilégios do que afeta a parte social. Então esse discurso é demagogia, populismo, jogar para a platéia. Mesmo dentro da esquerda tivemos pessoas que compreenderam isso, como é o caso da deputada Tabata Amaral (PDT) e outros que foram contra a indicação do partido e correm o risco até mesmo de punição, expulsão, porque compreenderam isso. O Congresso Nacional, como parabenizou o presidente Bolsonaro, está com mais responsabilidade. Ao mesmo tempo, também está com mais medo da população brasileira já que, caso a economia não volte a decolar, a revolta popular pode ser forte demais, levando a um descontrole. Pela primeira vez em muito tempo há conscientização da importância de uma reforma que auxilie no equilíbrio das contas públicas”, disse Constantino.