Constantino: Todo mundo aprova a reforma, desde que não mexa na sua aposentadoria

  • Por Jovem Pan
  • 03/07/2019 10h44
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência BrasiPara o comentarista, é importante garantir que meta do R$ 1 trilhão continue de pé

O relator da reforma da Previdência na comissão especial da Câmara dos deputados, Samuel Moreira (PSDB-SP) apresentou, ontem, seu voto complementar. O novo texto sofreu algumas alterações, e manteve outras, como a não inclusão de estados e municípios na proposta mas, mesmo com todas as desidratações sofridas até então, manteve a economia prevista de R$ 1 trilhão em dez anos.

“O relatório final razoável. A proposta inicial, enviada pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) em conjunto com o ministro da Economia, Paulo Guedes, era sem dúvida melhor. Isso porque o que estamos vendo se desenrolar a cada dia é uma briga em que todo mundo entende que tem uma reforma, que está insustentável como está e que o sistema precisa ser alterado, mas ninguém quer o sacrifício da sua categoria. Todo mundo aprova a reforma, desde que não mexa muito na minha aposentadoria. Vamos ver o que vai haver ainda de desidratação, mas o parecer é bom, tem o número mágico de R$ 1,071 trilhão, que virou o símbolo de uma reforma profunda, e é assim mesmo. Na democracia você não tem imposição do Executivo, tem que passar pelo crivo do parlamento. Temos que aceitar e torcer para que permaneça perto do R$ 1 trilhão”, avaliou Constantino.