Rodrigo Constantino: Bolsonaro precisa subir o tom e enfrentar colegas do setor público

  • Por Jovem Pan
  • 05/01/2019 08h59
Fábio Motta/Estadão ConteúdoJair Bolsonaro e Paulo Guedes divergiram sobre a Reforma da Previdência

O economista Rodrigo Constantino comentou a discussão da Reforma da Previdência pelo governo de Jair Bolsonaro e afirmou que o presidente precisa “enfrentar seus colegas do setor público”, neste sábado (5), no Jornal da Manhã.

“Ele precisa subir o tom e enfrentar seus colegas do setor público. Ou isso, ou a mediocridade”, disse Constantino sobre a necessidade de cortar gastos e privilégios do setor público para o equilíbrio nas finanças.

Para o colunista, a Reforma da Previdência é a mais importante a ser feita pela gestão Bolsonaro. “Será que Bolsonaro realmente entende a urgência dessa pauta? Sem uma reforma séria, que corte privilégios pra valer do setor público, o novo governo vai fracassar”, antecipou.

Ele também criticou a falta de alinhamento entre as falas do presidente e do ministro da Economia, Paulo Guedes, sobre o tema. “É inegável que Bolsonaro pisou na bola ao falar sobre a Reforma da Previdência no SBT”, disse Constantino. O economista acredita que isso pode enfraquecer Jair Bolsonaro na hora das negociações. “Bolsonaro deveria aprender muita coisa com o Trump sobre negociações, já que gosta tanto dele. Não se entra em negociações enfraquecido.”