Rodrigo Constantino: O mundo está ou não chato demais por afetação do politicamente correto?

  • Por Jovem Pan
  • 09/01/2019 20h32
WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDOUm dos termos mais usados pelo governo Bolsonaro é 'politicamente correto'

Nesses dias, o jornal O GLOBO preparou um dicionário com os termos mais usados pelo governo Bolsonaro. Um deles era politicamente correto. Para os autores do jornal “progressista”, o PC é um cuidado com linguagem ofensiva, especialmente contra minorias. Ou seja, uma espécie de conquista civilizacional, não uma forma de totalitarismo e censura da liberdade de expressão, com base numa afetação de bondade da elite.

Pois bem: Katherine Timpf, da National Review, preparou uma lista com os dez momentos mais ridículos do politicamente correto, que a Gazeta do Povo publicou. “Aparentemente, houve várias situações para alguém se sentir ofendido em 2018 – incluindo coisas que você consideraria bem inofensivas”, começou a autora. Eis uma parte da lista, de forma resumida:

Unhas compridas e decoradas foram consideradas “apropriação cultural”.

A Universidade de Connecticut ofereceu terapia a alunos incomodados “só de pensar” num discurso de Ben Shapiro, o comentarista conservador que costuma desmontar falácias esquerdistas e também trumpistas.

A expressão “como você sabe” foi considerada uma microagressão: Acadêmicos da Bath University, do Reino Unido, foram aconselhados a não usarem a expressão “como você sabe” durante as aulas porque ela pode fazer com que alguns alunos se sintam mal a ponto de terem um desempenho pífio nas matérias.

Sobrancelhas finas foram consideradas “apropriação cultural”: De acordo com um artigo de 2018 publicado na revista Marie Claire, pinçar suas sobrancelhas para deixá-las bem fininhas é “apropriação cultural”, a não ser que você seja latina.

A expressão “Deus te abençoe” foi citada como uma microagressão antimuçulmana: “De acordo com um guia escrito por um grupo de bibliotecários da Simmons College, em Boston, dizer “Deus te abençoe” depois que alguém espirrar é uma microagressão contra muçulmanos – e eu que achava que era apenas uma questão de educação”.

Você decide: o mundo está ou não chato demais, quase insuportável, por conta dessa afetação patética da turma do politicamente correto?