Rodrigo Constantino: O que vai sair desse embate só o tempo dirá

  • Por Jovem Pan
  • 20/05/2019 18h43
Edilson Rodrigues / Agência SenadoPara Janaina Paschoal, se as ruas estiverem vazias, Bolsonaro perceberá que terá de parar de "fazer drama"

A deputada estadual Janaina Paschoal (PSL-SP), conhecida por ter sido uma das autoras do pedido de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, publicou uma série de mensagens no Twitter na qual afirma ser contra as manifestações que estão sendo convocadas para apoiar o presidente Jair Bolsonaro no dia 26 de maio. Para ela, se as ruas estiverem vazias, Bolsonaro perceberá que terá de parar de “fazer drama” para trabalhar.

“Pelo amor de Deus, parem as convocações! Essas pessoas precisam de um choque de realidade. Não tem sentido quem está com o poder convocar manifestações! Raciocinem! Eu só peço o básico! Reflitam!”, escreveu. “Àqueles que amam o Brasil, eu rogo: não se permitam usar! Não me calei diante dos crimes da esquerda, não me calarei diante da irresponsabilidade da direita”, afirma também.

“O presidente foi eleito para governar nas regras democráticas, nos termos da Constituição Federal. Propositalmente, ele está confundindo discussões democráticas com toma-lá-dá-cá”, escreve.

Essa convocação de ala do bolsonarismo, que atua constantemente como se fosse oposição mesmo no poder, atacando todas as instituições e o establishment, acabou rachando o que restava da direita. O MBL, que se colocou contrário a essa estratégia um tanto revolucionária, foi massacrado nas redes sociais por bolsonaristas, que não querem conversa ou articulação com o Congresso, mas tampouco explicam como esse caminho rebelde vai efetivamente ajudar a aprovar as reformas.

O fato é que o clima anda tenso, e esse parece um resultado inevitável da estratégia adotada pelo presidente: a do combate direto contra a “velha política”. O que vai sair desse embate só o tempo dirá. Mas já há quem compare a situação com aquela de Jânio Quadros ou mesmo Collor, que convocou o povo às ruas, mas acabou isolado. Emoções fortes à frente, sem dúvida…