No Dia D para o Governo, a ordem é ganhar, mesmo que com gol feio

  • Por Jovem Pan
  • 02/08/2017 08h32
BRA100. BRASILIA (BRASIL), 12/04/2017 - Vista de la Cámara de Diputados vacía hoy, miércoles 12 abril de 2017, en Brasilia (Brasil). Las investigaciones autorizadas por supuesta corrupción contra ocho ministros y decenas de legisladores de 14 partidos abrieron hoy otra fase de la aguda crisis política brasileña y dejaron contra la pared al Gobierno de Michel Temer. Además de ocho ministros y decenas de parlamentarios, en la lista de sospechosos están 12 de los 27 gobernadores del país y los cinco expresidentes brasileños vivos: José Sarney (1985-1990), Fernando Collor de Mello (1990-1992), Fernando Henrique Cardoso (1995-2002), Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010) y Dilma Rousseff (2011-2016). EFE/Joédson AlvesO número mágico do Planalto é de 257 votos favoráveis ao presidente, segundo ministros

No Dia D para o Governo, a expectativa dos governistas é de que Michel Temer saia “vitorioso” e a denúncia seja barrada no plenário da Câmara dos Deputados.

O número mágico do Planalto é de 257 votos favoráveis ao presidente. Segundo ministros, o número seria “bonito” para o Governo. Para a comentarista Vera Magalhães, o número é difícil de se obter entre as abstenções e as favoráveis ao Governo.

“Será um jogo feio, um jogo bruto. A ordem é ganhar e não tem gol feio. No ‘day after’, a expectativa é uma visão um pouco edulcorada da realidade. Dizem que Michel Temer vai tocar agenda de aprimoramento das instituições, das reformas”, diz Vera.

A expectativa da votação é de que a oposição tente não completar o quórum para iniciar a votação, mas uma vez iniciada e com a chegada dos 342 votos necessários, segundo o rito de Rodrigo Maia, os oposicionistas devem correr para equilibrar a votação e tentar dar continuidade à denúncia e encaminhá-la ao Supremo.

Assista ao comentário completo de Vera Magalhães: