No ritmo atual, votação de denúncia na Câmara não deverá ser realizada antes do dia 12

  • Por Jovem Pan
  • 26/09/2017 08h51
BRA100. BRASILIA (BRASIL), 12/04/2017 - Vista general de la Cámara de Diputados vacía hoy, miércoles 12 abril de 2017, en Brasilia (Brasil). Las investigaciones autorizadas por supuesta corrupción contra ocho ministros y decenas de legisladores de 14 partidos abrieron hoy otra fase de la aguda crisis política brasileña y dejaron contra la pared al Gobierno de Michel Temer. Además de ocho ministros y decenas de parlamentarios, en la lista de sospechosos están 12 de los 27 gobernadores del país y los cinco expresidentes brasileños vivos: José Sarney (1985-1990), Fernando Collor de Mello (1990-1992), Fernando Henrique Cardoso (1995-2002), Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010) y Dilma Rousseff (2011-2016). EFE/Joédson AlvesSe o Governo quisesse correr com o assunto, teria que conseguir quórum

A Câmara dos Deputados deve ler nesta terça-feira (26), em plenário, o texto da denúncia da Procuradoria-Geral da República contra o presidente Michel Temer. A expectativa de votar a denúncia antes do dia 12 de outubro começa a cair e devemos passar este mês debatendo o assunto.

Enquanto isso, os deputados aproveitam para tirar ainda mais demandas do Palácio do Planalto. A falta de quórum para a leitura do texto no plenário – que depois será encaminhado para a CCJ – mostra a articulação política frouxa do Governo.

Se o Governo quisesse correr com o assunto, teria que conseguir quórum. Mas o tema deve permanecer nos calcanhares do Palácio por mais semanas que o imaginado.

Nesta segunda denúncia devemos ter um placar mais dilatado do que na primeira, mas não devemos ter o passo ligeiro esperado para liquidar a denúncia.

Assista ao comentário completo de Vera Magalhães: