Vera Magalhães: Contra promessa de campanha, Bolsonaro anuncia amigo para gerência na Petrobras

  • Por Jovem Pan
  • 11/01/2019 08h02
Wilson Dias/Agência BrasilBolsonaro indicou um “amigo particular” para assumir a gerência executiva de Inteligência e Segurança Corporativa da Petrobras

Depois de ter anunciado que a “era do indicado sem capacitação técnica acabou” e que não haveria mais amigos em cargos estratégicos, o presidente Jair Bolsonaro indicou um “amigo particular” para assumir a gerência executiva de Inteligência e Segurança Corporativa da Petrobras.

Carlos Victor Guerra Nagem é funcionário da estatal há 11 anos e atualmente trabalha em Curitiba. Desde que ingressou na Petrobras, Nagem se licenciou em duas ocasiões, para disputar as eleições de 2002 e de 2016, usando a alcunha de Capitão Victor e filiado ao PSC (partido que Bolsonaro integrou e pelo qual foi eleito deputado federal em 2014).

O capitão foi designado para um cargo de gerência na Petrobras, a mesma Petrobras em que vimos recentemente o caso de amigos do ex-presidente Lula colocados em altos cargos e que levou ao petrolão.

O presidente Jair Bolsonaro apresentou pelo Twitter o amigo e caiu a promessa de que não indicaria amigos para o Governo. Um ponto a se destacar foi que Bolsonaro fez duas publicações. Na primeira, escreveu: “A seguir o currículo do novo Gerente Executivo de Inteligência e Segurança Corporativa da Petrobras: a era do indicado sem capacitação técnica acabou, mesmo que muitos não gostem, estamos no caminho certo!”.

Minutos depois, Bolsonaro retirou uma parte do texto sobre indicados sem capacitação técnica e republicou seu tuíte: “A seguir o currículo do novo Gerente Executivo de Inteligência e Segurança Corporativa da Petrobras, mesmo que muitos não gostem, estamos no caminho certo!”.

Nesta quinta-feira houve ainda a queda da promessa de acabar com a EBC, o que levou bolsonaristas a cobrarem posições do presidente nas redes sociais.

Confira o comentário completo de Vera Magalhães: