Vera Magalhães: Contradições sobre reforma da Previdência levam nuvem negra ao mercado

  • Por Jovem Pan
  • 05/12/2018 08h03
Fernando Frazão/Agência BrasilAs declarações como fatiar a reforma, ela não ser aprovada, ou não ser prioridade, levam uma nuvem negra ao mercado

O Ministério da Justiça será um pilar do Governo eleito. Outro será a pasta da Economia, com a reforma da Previdência.

Jair Bolsonaro tem três núcleos importantes, o primeiro é a pasta sob comando de Sergio Moro, o outro é Paulo Guedes, que tem a missão de fazer o Governo dar certo, e o terceiro são os militares, que já compõem seis cargos no primeiro escalão e estão por trás do conceito do Governo eleito.

Na área econômica, Paulo Guedes montou uma equipe respeitável, mas a reforma da Previdência é vista como a grande questão a ser enfrentada – e logo no início. Entretanto, as declarações sobre o tema têm sido vagas e até mesmo contraditórias, e isso começa a causar preocupações nos agentes econômicos.

Nesta terça-feira (04), Jair Bolsonaro disse que pode fatiar a reforma da Previdência. Essa cantilena é sazonal e aparece quando Governos têm dificuldade de levá-la adiante.

As declarações como fatiar a reforma, ela não ser aprovada, ou não ser prioridade, levam uma nuvem negra ao mercado, que é algo que não ajuda o Governo nesse início.

Confira o comentário completo de Vera Magalhães: